Como montar uma loja virtual de semijoias

Quer montar uma loja virtual de semijoias mas ainda tem muitas dúvidas sobre como começar?

Confira o passo-a-passo abaixo e dê início ao seu negócio com muito mais segurança.

 

Pesquisa e planejamento

Um dos erros mais comuns de quem monta pequenos negócios como uma loja virtual de semijoias é acreditar que deve começar “fazendo” e ir desenvolvendo o negócio ao longo dos dias.

Claro que no dia a dia muitas coisas se revelam e o aprendizado é constante, porém, algumas questões são completamente previsíveis e podem e devem ser estudadas antes mesmo do negócio ser iniciado, evitando assim que sua empresa tenha problemas enormes que causem o encerramento do negócio antes mesmo de completar um ano, como infelizmente acontece com grande parte dos pequenos negócios no Brasil.

 

Conheça o segmento

Se você quer montar uma loja virtual de semijoias precisa conhecer um pouco sobre o assunto.

  • Precisa estudar e entender temas como:
  • Qual a diferença de bijuteria e semijoia;
  • Qual a diferença de joia para semijoia;
  • O que é folheado, banhado e chapeado;
  • Quanto tempo dura uma semijoia;
  • Como escolher o tipo de semijoia para vender;
  • Como analisar a qualidade de uma semijoia;
  • Quem são os maiores vendedores de semijoias na internet;
  • Quanto é preciso investir para montar uma loja de semijoias

E essas são apenas as questões iniciais.

Ao obter essas respostas, você poderá se certificar se deseja realmente participar desse segmento ou se deve procurar outro mais apropriado às suas expectativas.

 

Pesquisa de fornecedores

Pesquisar fornecedores é um ponto crucial antes de abrir um negócio.

Para abrir uma loja de semijoias online você precisará de um fornecedor de folheados no atacado.

Esse fornecedor pode ser uma loja de semijoias no atacado online ou física e para escolher esse fornecedor, você deve levar em conta algumas questões como:

  • Qualidade da semijoia;
  • Tempo e cobertura da garantia;
  • Se aceita troca de itens não vendidos;
  • Tempo de entrega após a realização do pedido;
  • Meios de pagamento disponíveis;
  • Valor mínimo para venda no atacado;
  • Custo de frete (quando for o caso);
  • Índice de reclamações não atendidas ou não solucionadas;
  • Qualidade do atendimento;
  • Preço

Note que preço não é um dos primeiros itens da lista.

O mercado de semijoias tem uma variação de preços gigantesca, porém essa variação está diretamente relacionada à cobertura de ouro ou metal nobre que uma peça recebe.

Você vai encontrar brincos pequenos de R$1,00 e de R$30,00, porém precisará consultar o seu fornecedor sobre todos os outros itens acima antes de definir se o preço é justo em relação ao que está sendo oferecido.

 

Análise de concorrência

Quem quer começar um negócio de venda de semijoias, provavelmente não tem um marca renomada e por isso, não vai conseguir trabalhar com uma margem de lucro muito alta.

É preciso estudar os concorrentes e ver se os preços que você pretende praticar estão dentro da média praticada por eles.

Sua loja não precisa vender a preços muito inferiores, mas precisa estar dentro do mercado, pelo menos até que você crie relevância e desejo de compra o suficiente para poder precificar com uma margem maior.

 

Definição de público alvo

Existe uma ilusão tentadora de acreditar que o mercado de semijoias é tão abrangente que você pode vender pra todos.

Isso só é verdade se você tiver um capital suficientemente grande para aplicar em todas as áreas de marketing e produto, o que não é a realidade da grande maioria.

Segmente seu público de forma que você possa criar uma comunicação para ele e até para que você possa trabalhar com os produtos que ele procura comprar.

Algumas classificações que você pode e deve fazer:

  • Perfil econômico (Classes A, B, C, D ou E);
  • Sexo (masculino ou feminino);
  • Faixa etária (0 a 15, 16 a 30, 31 a 45, 46 em diante);

Claro que são apenas exemplos e você também pode trabalhar com linhas e segmentos diversos, como:

  • Público religioso;
  • Público LGBTQIA+;
  • Público Fashion;

Entre outros.

 

Escolha de plataforma

Um passo muito importante é definir qual plataforma você vai escolher para montar sua loja virtual.

O mercado oferece dezenas de opções, inclusive gratuitas, porém não se deixe levar apenas pela oferta financeira.

Leia todas as limitações de cada plataforma, faça pesquisas em sites como Reclame Aqui e procure informações em comunidades do Facebook, por exemplo.

Não se esqueça que o custo da plataforma implicará também no custo de venda dos seus produtos.

 

Estudo de viabilidade econômica

Depois de realizar todos os passos acima é preciso verificar se é possível abrir sua loja com o capital que você tem e claro, se certificar que é possível mantê-la funcionando por algum tempo realizando um número de vendas muito pequeno.

Verifique se você possui capital de giro para realizar os envios das encomendas, comprar embalagens, produtos, pagar mensalidades de serviços de marketing e manutenção da loja e outros custos necessários para manter sua loja funcionando até que ela consiga dar o retorno que você almeja.

Entenda que todo negócio precisa de um tempo de maturação e o retorno quase nunca é imediato. Preparar-se economicamente para isso é imprescindível.

Os próximos passos são:

  • Definição de estratégia de marketing;
  • Criação e registro de marca;
  • Formalização da empresa;
  • Desenvolvimento de loja;
  • Cadastro de produtos.

Quer saber mais detalhes sobre eles? Deixe seu comentário, e compartilhe suas dúvidas!